terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Dixit... um jogo poético!

Numa das minha inúmeras viagens à procura deste ou daquele jogo acabei por descobrir uma criação francesa recente e muito pouco conhecida, pelo menos creio eu...

O jogo chama-se Dixit e é a primeira criação da recém criada editora gaulesa Libellud.

Uma caixa obscenamente ilustrada por Marie Cardouat, que também nos entrega a sua mestria em 84 verdadeiras obras de arte em forma de carta de grandes dimensões.

Este jogo de expressão é uma criação do Pedopsiquiatra francês - Jean-Louis Roubira.

Cada jogador recolhe 6 cartas. Um jogador inicial, escolhe a carta que mais o inspira, elaborando uma frase adequada, que permita aos outros jogadores encontrar uma idêntica. Os outros jogadores escolhem da sua mão de cartas aquela que pensam ser a que melhor corresponde à frase enunciada. As cartas escolhidas são de seguida baralhadas, expostas e depois cada um vota (excepto o jogador inicial, obviamente) na carta que acreditam ser a original.

Também é possível exprimir-se com uma canção, um assobio, mímica ou outra forma de expressão que não a verbal... o limite é a imaginação!

O sistema de pontuação é bastante original pois o contador da história (jogador inicial) não recebe pontos se todos descobrirem a sua carta, assim como, se se verificar o contrário, ou seja ninguém descobrir a sua carta. Esta regra potencia os jogadores a serem originais na frase que escolhem para descreverem a sua carta, nem muito explícitos nem muito misteriosos. Quando apenas um adversário encontra a carta original, quer ele quer o contador da história recebem 3 pontos. Cada carta escolhida sem ser a original favorece o seu dono em mais um ponto!


Ainda não tenho este jogo mas parece-me excelente, sobretudo como auxiliar no desenvolvimento da linguagem e na promoção da imaginação individual, chamar-lhe ia um "jogo poético".

Fiquem bem e até breve...

PS - Como houve alguns interessados em saber onde comprar o jogo deixo aqui um endereço, mas de momento está esgotado - AQUI.

3 comentários:

ZeM disse...

Realmente parece giríssimo. Quanto a pôr a malta a jogá-lo poeticamente em que já tenho algumas reticências. :(

Ah. Feliz Natal, malta de Aveiro. abraço para todos.

Carlos Abrunhosa disse...

Há uns com mais e outros com menos!

Abraço!

Frederico disse...

ESTE JOGO É FABULOSO!!
joguei-o em casa de uns amigos e vou comprar para mim.
as imagens das cartas são pura arte e que realmente nos fazem puxar pela imaginação!!