segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Sessão 9 - Outubro 2008

No dia 18 deste mês reuni-me com um grupo de amigos de longa data, para fazermos a nossa jantarada mensal! Como era a primeira do ano (académico), não se registaram ausências e por isso éramos 11.




Neste grupo de amigos o principal motivo que nos une a amizade de longa data, fruto de outras andanças em comum no passado, e que, graças aos fortes alicerces dessa amizade ainda hoje nos leva a reunir!


Dentro do grupo há muitos, senão todos, jogadores ocasionais. No final das nossas jantaradas temos por hábito jogar qualquer coisa numa linha de party game, bem ao gosto da maioria! Desta vez decidi experimentar uma novidade - Time's Up! - a versão portuguesa distribuída pela Morapiaf.


Antes de dar conta da nossa noitada, queria deixar um agradecimento público ao Vicente, da Morapiaf, pelo entusiasmo com que agarrou este projecto, que dá ainda os primeiros passos, mas são passos firmes e é assim que importa que sejam! Muito obrigado por tudo Vicente e muita coragem para ires alentando o nosso prazer de jogar... em português!


Mas ia eu a contar sobre a nossa noitada. Tudo começou com um excelente jantar, confeccionado pelo "chefe" Jorge e sua esposa Sara, depois seguiram-se as sobremesas e com o repasto concluído meteram-se as conversas paralelas, próprias de amigos que não se vêem durante um mês e que querem saber de todas as novidades. A maior é a Catarina, que há-de chegar lá para Fevereiro e que trás os papás babados (irá gostar de jogos de certeza!!!)

Tinha o Time's Up! no carro mas não sabia ao certo se o devia "apresentar" porque o "label" de "maluquinho dos jogos" já se colou um bocadinho à minha imagem e a última coisa que quero e pessoal a jogar por "piedade". Não foi o caso como já vão ver!

Alguém puxou a conversa - "então hoje não há um jogo?", ao que eu respondi - "tenho um no carro!". Daí a estamos a jogar foi um passo curto.


No início estava meio receoso do jogo porque nunca o tinha jogado e das regras que já tinha lido não me parecia que fosse especialmente divertido, todavia todas as críticas que li sobre ele indicavam o contrário. Por isso tinha uma sensação mista em relação ao jogo, por um lado receava um fracasso (que ainda pairou na primeira etapa, quando alguém demonstrava que afinal o jogo não tinha nada de especial), e por outro lado curiosidade em saber por que raio tanta gente gosta de o jogar.


A resposta a minha dúvida foi surgindo à medida que o jogo ia avançando. Quando acabámos a primeira fase, em que os grupos (jogámos com 3 grupos de 3 elementos) podem usar a linguagem normalmente tendo só que obedecer a uma ou outra restricção, passámos à fase seguinte em que só é permitida uma palavra. Foi apartir daqui que o reigabofe começou com o nervosismo de uns com as maluquices de outros, numa miscelânea de boa disposição com uma boa dose de insanidade.

Na última fase, em que só os gestos são permitidos, foi ver quem mais corria à procura do Camões, do Edgar Allan Poe, do Figo e do Ricardo Quaresma; com mímicas mais ou menos ensaiadas e com curiosas coincidências na ordem das cartas!



Apontamento final... um party game indispensável com um tempo de vida bem longo, graças ao elevado número de cartas e à variabilidade na sua conjugação. Acredito que este será um jogo que vamos jogar mensalmente dentro deste grupo pois as reacções foram óptimas e a boa disposição, que é aquilo que se procura num party game, foi conseguida em grande!

Não deixem de comprar, visitem a Morapiaf para saber pormenores de onde podem comprar o jogo.

2 comentários:

Jorge Teixeira disse...

Noite animada aquela!
Confesso que estava muito desconfiado deste jogo e apenas na segunda ronda deu para perceber o seu potêncial.
Não me esquecerei das reacções emotivas do Ricardo, o Homem vibrou como nunca tinha visto...!
Parabéns Carlos pelo post!

Abraços a todos!

Hugo disse...

De facto o Time's up é um jogo bem divertido para quem gosta de party games com muita gente ao barulho.
Uma palavra para a Morapiaf e especialmente para o Vicente que também teve a amabilidade de nos ter dado uma cópia do jogo e é gratificante saber que existem pessoas que querem investir neste negocio e que se esforçam por chegar aos meios de divulgação como os blogues.
Apesar de não gostar de Party Games passei uma boa noite na companhia de amigos a jogar Time's up.
Espero que as vendas tenham sido boas!