quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Sessão 7 - Outubro 2008 - I Cross Meeting

Anunciado de antemão, coisa pouco vista por estes lados, o que dava conta da seriedade da organização, lá nos reunimos de novo nesta 3ª feira! Para encontrar diferenças basta atentar com algum cuidado no número de presenças. Dos habituais 3/4 elementos (os mais regulares!), subimos para uns interessantes 12!

A malta do Porto visitou-nos e nós, felizes da vida por realizar este 1º Cross Meeting, cá estávamos todos desinquietos para ver se tudo estava bem.
Por volta das 21h, a comitiva nortenha chegou à rotunda do nó de São Bernardo. Poucos minutos depois já estávamos no local de encontro - o Centro Paroquial de S. Bernardo. Aproveito a carreirinha para deixar o meu sincero bem-haja pela amabilidade e disponibilidade em nos cederem o espaço, e deixar no ar um futuro contacto para organizar mais coisas destas... Encerrando o capítulo da logística(!) resta dizer que as instalações satisfizeram por completo os requisitos de conforto e espaço necessários para praticar jogos de tabuleiro.

Apresento-vos agora os participantes - do Porto: Eduardo, Cristina, João Ribeiro, Cristina Amorim, Carla e Zé Mário; de Aveiro: Gonçalo, Jorge, Daniel, Olinda, Paulo, Eu!

Depois dos cumprimentos, saudações e afins, começámos, pelo menos eu comecei, a arregalar os olhos de contentamento. A noite prometia experiências de jogos novos e, no meu caso, foi mesmo o que aconteceu!

O Zé Mário trouxe o seu Santiago, acabadinho de chegar, e obviamente que logo pedinchei por uma partidinha para estrear o tabuleiro. O Zé, bom rapaz, aceitou o pedido e logo num ápice se juntaram a nós a Olinda e o Daniel. Contas feitas éramos 4, um número bem redondinho e porreiro para enfileirar uns quantos jogos dali por diante!

A experiência de jogo de Santiago foi muito gratificante pois é jogo "suave" muito aliciante no que toca a decisões e implicações no jogo adversário. Aliás este jogo dá-se muito à sacanagem, como diria o meu amigo Cacá do E aí, tem jogo?

As classificações finais acabei por as perder, mas sei que o Zé Mário venceu, eu fiquei em 2º lugar, seguido pelo Daniel e no último lugar, aliás como a própria já prognosticava, ficou a Olinda.

Um jogo bem interessante que quero voltar a jogar numa próxima oportunidade!

Em seguida mantivemos o grupo e decidimos jogar um jogo, que eu há muito queria experimentar, mas que, por esta ou aquela razão, ainda não tinha conseguido - O Ano do Dragão.

O rótulo de jogo apertadinho confirmou-se, mas não com o dramatismo que eu assimilei nos artigos de opinião que li até agora, sobre este produto de Feld.

A vantagem entre conhecedores do jogo e estreantes até nem pareceu evidente na nossa partida mas quer-me parecer que ela existe, sobretudo porque este jogo precisa de ser "assimilado" antes de o conseguirmos jogar bem. Viveu-se muito AP, sobretudo do nosso amigo Daniel, que tem um estilo muito accountant gamer.

As classificações finais ditaram uma copiosa derrota para moi-même com cerca de 50 pontos de diferença para o primeiro classificado - o Zé Mário. A Olinda fez um jogo extraordinário e acabou em segundo lugar, furando por completo o seu prognóstico de que iria ficar em último; no terceiro posto, o Daniel, que foi amealhando muitos pontos com os seus 5 palácios!

Agora a talhe de foice - só mesmo um alemão pode achar que uma prostituta é boa para nos dar pontos de vitória (ou a arte de enviar mensagens subliminares?)!!!

Apreciação geral - muito bom - pouco ou nada a ver com Notre Dame, a não ser o nome do autor e o aperfeiçoamento da técnica de fazer um jogo vilipendiante para os jogadores!

Para mim a noite de jogo foi esta, porém, à nossa volta muita outra coisa aconteceu, e para ser sincero não conseguirei ser muito fidedigno a contar essas contendas, mas pelo menos os jogos que se jogaram talvez seja!

O Gonçalo, o João, a Cristy, a Cristina e o Eduardo jogaram uma longa partida de Power Grid com o mapa da França, a vencedora foi a Cristina. Uma vitória envolvida em polémica sobre um jogo supostamente "sujo". Que se entenda que da minha parte me limito a contar o que ouvi!!! Não tenho provas!

Em seguida o mesmo grupo esteve a "agredir" a campainha de Halli Galli. A galhofa foi a palavra de ordem, e houve até quem tivesse tocado na campainha sem querer...

Mais para o fim o Eduardo, o Gonçalo e o João estiveram a jogar Pompeii e deste confesso que não captei muitas emoções, talvez os intervenientes as possam comentar posteriormente!

Na mesma mesa que nós, esteve um outro grupo, que jogou dois jogos. O grupo era constituido pelo Jorge, o Paulo, a Filipa e a Carla.

O primeiro jogo que jogaram foi La Strada de Martin Wallace. O Paulo, que faz trabalhos de tradução para a Netsurf, acabou à pouco de traduzir este jogo e quis experimentar a fidelidade da sua tradução. Pelos visto é boa, porque a malta gostou do jogo e a sua rapidez até impressionou, tratando-se de um Wallace! Tenho que o experimentar numa próxima oportunidade para tirar as minhas ilações. De seguida ainda jogaram Stone Age que demorou um século, entre explicação e jogo jogado. A vencedora em Stone Age foi a Carla por números gordos, bem acima dos 200!

Agora em conclusão resumo o encontro a um... Muito obrigado a todos!

A malta que veio do Porto foi muito porreira e demonstraram aquilo que já sabiamos - são verdadeiros amantes do hobbie. A repetição do evento irá acontecer por certo, pois já ficou mais ou menos apalavrada, mas antes acho que seremos nós a visitar a cidade Invicta...

Numa próxima oportunidade gostariamos de alargar mais o número de participantes quer a nível interno quer ao nível dos "convidados".

Ficará a recordação a convidar para mais encontros destes!

2 comentários:

Jorge Teixeira disse...

Não me canso de dizer que foi uma noite especial com malta especial. É muito interessante perceber este fenómeno a que lhe chamo "desbloqueio das relações sociais" que o nosso hobbie provoca. O facto de termos um gosto em comum, aleado às novas tecnologias pode despoletar relações de amizade e partilha verdadeiramente interessantes...

Quanto à minha sessão, La Strada é um jogo com uma mecânica muito simples, ideal para "non gamers", contra indicado para todos os "Tile alérgicos", jogo muito rápido, pode melhorar um pouco jogabilidade ao longo do tempo porque permite estratégias à base do "quilhanço" que bem exploradas podem fazer dele um jogo mais interessante.

O segundo jogo que joguei foi Stone Age, como a Filipa e o Paulo nunca tinham jogado, ensinei-lhes e divertimo-nos bastante, embora levássemos uma abada da Carla que acetou uma estartégia muito interessante e a levou à vitória com 240 pontos, contra os meus 187 e os 163 da Filipa e 159 do Paulo.
Foi uma noite em cheio....
Fiquem bem

Abraços

Olinda disse...

Olá Pessoal!
Foi um serão agradável, gostei muito.
Até à próxima.
Olinda