sexta-feira, 29 de agosto de 2008

2ª sessão da semana

Como já tinha escrito no artigo anterior, esta quinta-feira haveria uma reincidência na prática lúdica cá pelo nosso grupo, fruto de impossibilidades de última hora de uns e de incompatibilidades horárias por parte de outros. O certo é que voltámos a jogar e foi muito agradável!

O Tiago já tinha avisado que traria um amigo, o Nuno, e que sendo novato nestas andanças de jogos era bom termos uma sessão com jogos mais familiares e não muito complexos.
A surpresa negativa foi a impossibilidade da Filipa. Ainda não é desta que ela vem cá a casa jogar! E ainda não foi desta que pus as mãos no Stone Age! hehe

A primeira opção que sugeri foi Thurn and Taxis! Foi mesmo por aí que nós começámos, pois todos concordaram com a proposta! O jogo foi muito dividido e no final as classificações foram as seguintes: eu com 30 pontos, o Tiago com 27 pontos (29 - 2 casas) e Nuno com 23 pontos. O jogo fez sucesso como baptismo para ambos, e o Tiago já lhe começou a piscar o olho como uma futura aquisição! Como sempre Thurn and Taxis é sucesso garantido quando se pretende "aliciar" alguém para os prazeres dos jogos de tabuleiro!




Em seguida lembrei-me de um jogo que já tinha teias de aranha na minha prateleira - For Sale. Para muitos considerado um ícone quando o assunto são fillers de excelência, para mim um joguinho agradável com ilustrações magníficas de Alvin Madden. No início fiz uma breve introdução das regras e, depois de obedecer ao setup inicial, começámos a jogar. Fruto da inexperiência o Nuno e o Tiago começaram a apostar forte logo de início, no entanto cedo se aperceberam que essa estratégia lhes levava o dinheiro todo. Arrepiando caminho a tempo, conseguiram chegar ao fim da ronda de leilão de casas, ainda com uns trocos! Na 2ª fase - as ofertas de casas por cheques - o Nuno conseguiu ser mais "generoso" com as suas propostas e o mercado beneficiou-o, permitindo-lhe levar o troféu de "guru" dos negócios imobiliários, com $77.000,00; enquanto eu fiquei com o 2º lugar com uma facturação de $67.000,00, mais $2.000,00 que o Tiago que ficou em último!
Eles gostaram do jogo mas o que mais lhes agradou foram as ilustrações das cartas de Dorra.



Continuando com jogos singelos decidimos fazer uma partida de O Zoo le Mio de Corné van Moorsel. Em duas pincelas expliquei as regras e os objectivos do jogo e logo estávamos preparados para jogar! O jogo ficou marcado pela diferença entre o meu prévio conhecimento do jogo e o completo desconhecimento por parte do Nuno e do Tiago. Os resultados espelham essa diferença: 220 para mim, 119 para o Tiago e 75 para o Nuno. Penso que também gostaram de jogar mas a diferença de performances entre nós os 3 talvez tenha dado uma má imagem ao jogo, o que se calhar é uma injustiça, pois Zoo le Mio é belíssimo jogo dentro da sua classe, na minha opinião.



Decidi então apresentar-lhes Pow Wow (Coyote). Embora não se tire proveito do jogo quando se joga a três achei que talvez a figura meia "ridícula" com que se fica com aquela fitinha na cabeça, os pudesse divertir! Não me enganei. O jogo arrancou os primeiros sorrisos da noite e no final a boa disposição imperava. Agora um fait diver: o Tiago, como é costume, arranja sempre forma de pensar a mesma coisa que nós mas com uma perspectiva diferente (coisas de uma mente de artista!), neste jogo, sempre que queria dizer - duvido - acabava por dizer - estou em desacordo - ou outra frase sinónima! Boa Tiago, assim ainda criamos um jogo qualquer dia!...



Depois de uma boa dose de boa disposição quis manter a toada e propus Hick Hack - o jogo das galinhas e suas capoeiras! Aceite a proposta lá lhes expliquei as regras e prontamente iniciámos o jogo. Desta vez repetimos porque Hick Hack tem o condão de deixar nos vencidos uma desejo de revanche. Para a história ficam os resultados: o Tiago ganhou uma partida e eu a outra!



Como ainda havia forças para continuar acabámos por jogar um Catan. Jogo que o Tiago conhecia mas nunca tinha tido oportunidade de experimentar. Expliquei as regras e iniciámos. A distribuição dos números 8 e 6 ficou limitada aos campos de ovelhas o que viria a dar uma tendência muito grande para quem tinha aí as suas casas. Paulatinamente fui fazendo as minhas aldeias e procurei construir o maior caminho, em vão pois esses 2 Pontos estavam reservados para o caminho de 9 do Nuno, que assim arrecadou o cartão até quase ao fim da partida...
Com muita sorte na bisca de cartas de desenvolvimento, pude biscar 4 cartas de cavaleiro ao longo do jogo, o que me deu espaço de manobra para controlar minimamente o posicionamento do ladrão e assim ter os meus campos sempre disponíveis para produzirem!



O mesmo não se passou com o Tiago, que tendo quase sempre o ladrão no seu campo de 8 viu fugirem-lhe muitas cartas (o 8 foi o número da noite!).




No final da partida, e um bocado sem saber, construí duas ruas, que em conjunto com uma outra que estava isolada e que com esta operação se integrou no meu caminho principal, perfazendo 10 segmentos de rua e assim roubando o cartão de rua mais longa ao Nuno e conseguindo os 2 pontos que me faltavam para chegar aos 10 pontos e consequentemente à vitória! O Tiago estava um pouco "murcho" pois ele foi o elemento que mais sofreu com o desaforo do ladrão e aquele mais prejudicado ficou com a selecção aleatória dos dados... coisas do Catano!



Resumo: noite looooongga... mas espectacular! Mais um elemento a somar ao grupo... Nuno; e agora temos mesmo de ver onde podemos reunir... ao todo já somos...7 elementos!

Saudações lúdicas!

4 comentários:

Cacá disse...

Gosto muito do Thurn, mas geralmente o povo aqui das minhas jogas não gostam...

Acho um erro dizer que o Seyfarth é um designer de um jogo só, acabei de receber o Airships e estou levando a maior fé nele...

Já o Catan sempre arruma-se alguém para jogar, e ainda é um dos jogos que eu mais gosto...

Carlos Abrunhosa disse...

Airship também gostava de ter mas neste momento a prioridade é mesmo o Agricola! Tem mesmo de ser... é incontornável e... caro!

jackjaques disse...

Foi uma MÃO CHEIA de jogos!!! =D

Anónimo disse...

Peço desculpa não ter aparecido e ter avisado tão encima da hora.
Para ajudar também estou sem computador em casa, pelo que só consigo comunicar do trabalho.
Fico a aguardar pelo próximo encontro. =)

Filipa